Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.
siteguiaki94

6 Dicas Pra Transportar O Café De Classe Especial à Sua Mesa


Guerra Aumenta, E Blogueiros Procuram Escolhas Para Faturar


A Inline XBRL (eXtensible Business Reporting Language), também conhecida como iXBRL, cria um relatório único padronizado e legível por máquina que está integrado dentro dos registros HTML das empresas legíveis por humanos. A Inline XBRL combina as vantagens de ambos os tipos de registros em um único documento compatível com o navegador.


Marty Vanderploeg, presidente e diretor de Operações da Workiva. Declaração não confirmada na FORTUNE ou Time Inc. A FORTUNE 500® é uma marca registrada da Time Inc. e é utilizada mediante licença. O texto no idioma original nesse anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas só como uma facilidade e precisam se mencionar ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito interessante.


O perfil do "Arqueiro Rubro" não existe mais - captura de tela foi feita por um dos flamenguistas que identificaram os fakes pela ocasião. O rastro deixado é mais uma das inúmeras evidências ligando os perfis falsos à Facemedia, de Trevisan. Moragas, o justificado dono da foto de Jonh. Pro estudante Maurício Morais, os fakes ligados à chapa não surtiram muito efeito - "é uma tentativa desesperada", diz. Wallim perdeu as eleições para Eduardo Bandeira de Mello, que se reelegeu na Chapa Azul com mais que o dobro dos votos do rival. O propósito de usar ciborgues, uma mistura de humanos com pc, é humanizar os perfis falsos, de modo que pareçam mais reais. A quebra dos padrões da automatização também dificultam a detecção por micro computador. Contudo, apesar de que as contas fossem controladas por pessoas, a pouca sofisticação das frases tuitadas acabaram fazendo com que os humanos ironicamente se assemelhassem mais a robôs, que funcionam reproduzindo mensagens automatizadas, do que a pessoas comuns. Sua pobreza vocabular acabou contribuindo pra sua identificação como falsos.


Na data, discernir a quantidade de repetições de frases e frases foi a segunda estratégia usada pelos torcedores do Flamengo pra identificá-los como fakes. Um dos entrevistados da BBC Brasil explica que algumas vezes "faltava criatividade" para formar mensagens distintas controlando tantos perfis falsos ao mesmo tempo - cada funcionário controlava entre 20 a 50 perfis com histórias de vida particulares. Por intervenção de uma plataforma externa ao Twitter, programavam mensagens para entrar em diferentes horas do dia. Muitos acabavam escolhendo conversar circunstâncias mais genéricas, como a hora do almoço ou a hora de deslocar-se dormir.


  • Dez Lá vem o pato, pato neste local pato acolá quá quá

  • Se é um fotógrafo, faça um video sobre casamento

  • quarenta dias pra salvar seu website - Ganhador da promoçã

  • José Carlos Mendes 19/06/2015 em 6:59 pm



Hoje, não existe somente o fake "Jonh Azevedo" no Twitter, assim como também um "fake do fake", "Jonh Azevedoo", gerado por torcedores do Flamengo - gozação com a fracassada tentativa do "fake original". Moragas não foi o único a ter sua foto roubada e modificada pelos perfis falsos brasileiros. Flavia Werlang, de 38 anos, uma das pessoas que tiveram uma foto roubada.


Depois da publicação da primeira reportagem da série Democracia Ciborgue, o perfil foi desativado. Após a publicação da primeira reportagem da série Democracia Ciborgue, da BBC Brasil, a conta foi suspensa do Facebook. A imagem usada pelo perfil errado "Leticia Priori", ativo no Twitter e no Facebook em 2014, pertence a Tatiane Ferreira, que foi morta em um crime em 2013 pela Rua de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.


Tua foto foi retirada de uma notícia do portal R7. A reportagem tentou contato com tua família, sem sucesso. A imagem utilizada pelo perfil inexato "Leticia Priori", ligeiro no Twitter e no Facebook em 2014, pertence a Tatiane Ferreira, que foi falecida em um crime em 2013 pela Rua de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.

Tags: blog

Don't be the product, buy the product!

Schweinderl